São Paulo está entre os mercados mais promissores para startups do mundo

23 junho

sao paulo mercado promissor startups

A cidade de São Paulo apareceu como o 12º mercado mais promissor para startups do mundo no The Global Startup Ecosystem Ranking, e que tem em primeiro lugar o Vale do Silício, seguido por Nova Iorque e Los Angeles. São Paulo aparece pouco atrás de cidades como Moscou e Amsterdam e outros grandes centros globais. Até então, o Brasil nunca havia aparecido em nenhum mapeamento desta natureza – o que demonstra o significativo crescimento da capital paulista no mercado. O ranking cita a cidade de São Paulo como “a capital econômica da América Latina”.

Neste ínterim, uma consultoria especializada (A Arte da Marca – das sócias Denise Bayeux e Cecília Novaes) realizou um estudo que traça um perfil inédito do ecossistema de startups de São Paulo.

O mapeamento do ecossistema de startups paulistanas também mostra alguns dados relevantes:
– 73% dos empreendedores estão se dedicando em tempo integral às startups que criaram. Destes, 48% abandonaram empregos fixos no modelo CLT para focar todo seu tempo ao novo empreendimento.
– Dos entrevistados, 80% dos empreendedores começaram sua startup com recursos próprios
– No perfil dos empreendedores, as principais características apontadas foram: ser “cara de pau”, avesso à hierarquia, não ter medo de crise e estar disposto a investir até 6 anos em seu projeto.

A pequisa ainda afirma que hoje identifica-se um ecossistema na cidade de São Paulo já com uma formatação e composição maduras, em que estão representados os principais elos da cadeia do empreendedorismo: investidores anjo, aceleradoras, empresas de venture capital, grupos de private equity, além de estruturas do Estado, entidades associativas e também infraestruturas operacionais, como espaços de coworking.

A pesquisa também analisou o perfil dos investidores, e apontou que eles parecem ter maior interesse em projetos dos setores de Educação, Tecnologia, Saúde, Transporte & Mobilidade, e Serviços Financeiros.

Nestes casos, inclusive, é possível notar em São Paulo um cenário favorável para o empreendedorismo, em franco crescimento, desconhecendo quase completamente a crise político-econômica que o país hoje enfrenta. Portanto, as startups – especialmente as de tecnologia – encontram aqui perspectivas promissoras, que permitem encarar os grandes desafios do panorama macroeconômico sem medo de errar. Afinal, a oportunidade de inovar quase sempre acontece como consequência destes erros.

E São Paulo parece ser somente a primeira cidade de muitos outros pólos brasileiros de empreendedorismo e tecnologia que deverão emergir nos próximos anos.

Sem comentários.

Deixe uma resposta