Aplicativos Mobile substituem os antigos cartões fidelidade

11 novembro

Apps mobile substituem cartões fidelidade

Todo mundo conhece um estabelecimento comercial que oferece um programa de fidelização de clientes. Pizzarias, farmácias, lojas, agências de viagens, centros automotivos, restaurantes – é infinita a lista de empreendimentos que podem utilizar esta importante ferramenta de relacionamento com o cliente. Porém, na maioria das vezes, a forma de oferecer este benefício não é tão prática, nem tão moderna – o que dá ao estabelecimento um ar ultrapassado. E, no final das contas, o que deveria ser um atrativo acaba não oferecendo vantagens reais para o usuário ou para o empreendedor.

E qual o motivo disso? A maioria dos estabelecimentos ainda executa seus programas de fidelidade na base do “cartãozinho”:
“Junte 10 carimbos a cada refeição e ganhe uma sobremesa na 11ª visita.”
“Peça em nosso delivery e ao juntar 9 selos de pizzas, a 10ª pizza é grátis.”
“Compre cinco vezes em nossa loja e carimbe o cupom fiscal para ganhar 15% de desconto na sexta compra.”
E qual a forma que os estabelecimentos encontraram de lembrar o cliente de seu benefício e incentivá-lo a permanecer um bom freguês? O famigerado cartãozinho.

Pois bem. O problema é que, na prática, o cartão-fidelidade acaba se tornando só mais um papel dentro da carteira do cliente. No dia que ele volta à loja, esquece o cartão. Quando estava prestes a retirar o benefício, perde. E assim, a sensação de que o estabelecimento está oferecendo uma grande vantagem para que este cliente continue voltando, se extravia junto com ele.

Se para o cliente as vantagens não parecem tão palpáveis, a coisa é ainda pior para o lojista. Um carimbo em um cartão não traz nenhuma informação sobre aquele cliente. Não gera um relacionamento de fato. Não agrega nada para o empreendedor que quer oferecer o melhor produto ou prestar o melhor serviço possível – só agrega mesmo tempo na fila do caixa.

Aí surgem os aplicativos mobile de fidelidade, que podem ampliar a sensação de vantagem real e incentivar a verdadeira aderência do consumidor àquele produto, marca ou estabelecimento, enquanto fornecem importantes informações para o empreendedor sobre a experiência de compra do cliente. Além disso, um aplicativo oferece muito mais praticidade para o usuário do que o cartão físico, o que soluciona os extravios e esquecimentos, enquanto para o lojista elimina o custo de impressão de milhares de cartões em papel ou plástico (além de ser muito mais ecológico).

O nível de complexidade de um aplicativo para programa de fidelização depende diretamente do objetivo que o estabelecimento quer atingir com o uso do app, e o nível de informação que será extraída dele.
Um app-fidelidade para uma companhia aérea, por exemplo, tem um nível de complexidade altíssimo, pois exige um tráfego de informações atualizadas constantemente e um banco de dados extenso, capaz de armazenar detalhes a respeito do comportamento de compra de passagens de todos os clientes. Isso demanda muitas linhas de código, servidores robustos e uma necessidade de manutenção constante. Logo, esse app custaria inúmeras vezes mais do que um aplicativo simples de fidelização para padarias, por exemplo.

No entanto, o que vem acontecendo hoje no mercado mobile pode não ser tão vantajoso para os pequenos e médios. Alguns apps “agregadores” de programas de fidelidade oferecem este serviço para estabelecimentos comerciais de forma pouco criteriosa, e colocam num mesmo patamar um programa de fidelidade simples como o de uma pizzaria, com outro programa parrudo como o de uma agência de viagens ou companhia aérea. No final, o que parece barato (as mensalidades ou anuidades para se afiliar aos apps) pode sair caro para o estabelecimento, e ele ainda terá que lutar para se destacar entre tantos outros lojistas cadastrados no mesmo app. Ao invés de ter uma ferramenta de fidelização dos seus clientes, ele acaba oferecendo ao cliente a divulgação dos próprios concorrentes.

Então, a solução que muitos pequenos e médios estabelecimentos encontraram, e que a Kubic oferece atualmente como produto, é ter um aplicativo de seu próprio programa de fidelidade. Um exemplo de sucesso, desenvolvido pela Kubic e em pleno funcionamento há alguns anos, é o app-fidelidade do restaurante japonês Daisho.

É possível criar soluções personalizadas para atender as necessidades específicas de cada negócio: farmácias, restaurantes, lavanderias, lojas de roupas e calçados, mercearias, padarias, oficinas, lava-rápidos, e tantos outros varejistas ou prestadores de serviços.
Imagine ter um aplicativo que notifica seu cliente quando está chegando a hora de trocar o óleo do carro e ainda garante que ele sempre volte, oferecendo a cada 5 trocas uma higienização de ar-condicionado gratuita? Ou um aplicativo que te informe qual o dia da semana que aquele freguês costuma frequentar sua pizzaria, e alertá-lo sobre as promoções do dia, enquanto armazena os “carimbos virtuais” de seu cartão-fidelidade?
Tudo isso é possível com um simples aplicativo que transforma o ultrapassado cartãozinho de papel em uma verdadeira plataforma de CRM, de forma muito mais prática e com grande usabilidade.

Sem comentários.

Deixe uma resposta